sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Como eu me tornei Tyler Durden

Eu não sou especial. Nunca fui e nunca vou ser. Talvez por isso que eu tenha me tornado ele: Tyler Durden.

Alguns adoram Jesus, Buda, Exú, Bolsonaro ou Aleister Crowley. Eu não adoro ninguém. Na verdade, esse é o maior erro dos idiotas: a adoração.
Veja bem, um herói não está ali para ser idolatrado; um herói está ali para dar o exemplo, para servir de modelo para como você deve ser - ou em quem você deveria se inspirar.
Quando se coloca um ídolo num pedestal, você perde grande parte do jogo, acredite. Quando se adora uma personalidade, você acaba negando a si mesmo, a sua própria essência. Você nega que você mesmo é capaz de se tornar o herói, e fica a vida inteira esperando que o Superman venha até sua cidade salvar o gatinho lindo que ficou preso na árvore. Quando se adora uma personalidade, você perde seu próprio brilho, se torna um preguiçoso de merda e fica acomodado.



Jesus disse para segui-lo, e os caras o seguiram. Ok, mas não era pra seguir cegamente. Crowley disse para ninguém o seguir, e ainda assim o seguiram. Seriam as pessoas tão carentes de um herói?
Tyler Durden não é estúpido, ele não segue ninguém. Mas veja: Ele entende, de alguma forma, que precisa de um exemplo, que precisa de um herói; então Tyler criou um alter ego ideal para si, na qual criaria a base do seu eu. Eis aí a prática da Persona Mágica que os ocultistas tanto falam.
Tyler dividiu ele mesmo ao meio, para depois se unir, reintegrar sua consciência numa só novamente, depois que tivesse aprendido a ser o outro 'eu'.

E é aqui que eu entro.
Eu não sou especial, nunca fui e nunca vou ser. Tyler também não.
Eu e Tyler temos algo em comum, então eu acabo me identificando com ele. Não vou adora-lo, jamais! Mas inevitavelmente eu acabaria por me tornar sendo ele. Ou pelo menos uma parte de mim assim se tornou.

Tyler é rebelde, é rigoroso consigo mesmo e completamente louco. Tyler não gosta de controle, gosta de deixar toda a coisa fluir.
E de uns tempos pra cá, tenho cada vez mais me tornado assim.

A cada dia que passa vem algum idiota me dizendo o que tenho que fazer, como devo agir, o que devo comer, o que devo vestir, como devo gastar meu tempo... Já estou farto de tomar chá com bolinhos e tentar explicar o meu ponto de vista. Já estou farto de ter que tentar agradar os outros, e a fazer aquilo que não gosto. Eu entendo que às vezes você precisa abrir mão daquilo que gosta, mas honestamente eu já dei muita voz pra gente idiota.

Não me entende? Problema é seu. Vá estudar. Vá abrir sua mente, pense fora da caixa. Pare de tentar controlar os outros, se você nem mesmo controla sua vidinha mediocre.
Você acorda de manhã todos os dias e pensa "Que saco, que vida de merda!". Você é um otário, que vive reclamando do trânsito, que vive louco pelo desejo, pelo sexo, pela fome e pelo dinheiro. Você é mais um no meio da multidão, que nunca olhou pra dentro de si e tentou enxergar quem realmente é. Você nem consegue dizer 'eu te amo' com todo seu coração, pois não consegue ver as pessoas em seu íntimo. Você é, por fim, a merda do mundo que faz tudo pra chamar a atenção, pois está constantemente querendo ser reconhecido, querendo sempre provar seu valor, tentando ser algo que você jamais será.

Não quero papo com você, nem com ninguém. Não sou obrigado a fazer social, e nem a transar com garotas que são bonitas. Não sou obrigado a usar roupas de marcas só porque todos usam, e nem a andar com um carro do ano pra atrair vaginas avulsas. Não quero ser rico, trabalhando igual um condenado a vida inteira só pra poder ir de férias pra Europa, pra um país cult qualquer, tirar foto pra uma rede social e dizer que sou feliz. Que merda!

Daí você abre a geladeira e não sabe o porquê. Você pensa mil coisas, procura por alguma comida que te faça se sentir preenchido, embora você sabe que não tem fome. Cinco minutos depois, oh! Lá vai você outra vez, seu idiota, abrir a geladeira novamente. Você sabe que não tem nada lá, mas você vai. Você é guiado por uma forma habitual que nem conhece. Procurando algo que não sabe nem o quê.
Você é só mais um no gado.

E sabe o porquê?
Porque você não virou Tyler.
Você ainda é aquele modelito padronizado que alguém disse que você era. Só quando se olha no espelho e que se decide quem você quer ser, é que você, de fato, é.

Simone de Beauvoir disse no ENEM que mulher não nasce mulher, torna-se.
E vocês achando que tem a ver com sexo biológico. Seus merdas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...